Depoimentos

 

 

 

"Hoje em dia, nós temos a nossa terra. A gente cultiva hortas, faz farinha, tira goma, faz tapioca. Nós criamos galinha, porco. A gente tem como se manter onde mora. E nós que ficamos, que não temos certeza se vamos ser remanejados, não nos vemos saindo de lá e passando pela mesma situação que nossos companheiros que estão hoje em reassentamento estão passando. Graças a deus que nós temos o Movimento, onde nõs podemos entrar na luta e lutar pelos nossos direitos."

Marinete de Almeida, moradora da comunidade Joana d'Arc, entre as barragens de Santo Antônio e Jirau