Região Nordeste

Os impactos no meio ambiente como a contaminação do solo e das nascentes dos rios, os problemas que vem causando à saúde do agricultor e dos consumidores de alimentos cultivados com agrotóxicos.

Estes são alguns dos temas da “audiência pública sobre a utilização do agrotóxico no estado e suas conseqüências para a saúde daqueles que os consomem e dos trabalhadores que os manejam”, que acontece no próximo dia 11, às 14 horas, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça de Pernambuco.

A polícia está ouvindo os depoimentos de parentes e vizinhos do agricultor José Luiz da Silva, que tinha 56 anos e foi assassinado no assentamento Cachoeira do Ipa, no município de Sertânia.

Mesmo com a promessa de desenvolvimento, 30 anos depois da construção da Barragem de Sobradinho, a Chesf não conseguiu garantir energia elétrica para 60% dos povoados do município. Tal dado foi revelado ontem (7) na Univasf, em Petrolina, durante a apresentação do relatório “Violação de Direitos Humanos na Construção de Barragens”. 

Desde o dia 31 de maio, os movimentos que integram a Central de Movimentos Populares (CMP) do Ceará estão organizando o acampamento Dom Aloísio Lorscheider, em Fortaleza, Ceará. A data de 31 de maio, considerada o Dia Nacional de Lutas por Políticas Públicas, foi escolhida para dar início ao acampamento, pois uma das principais reivindicações dos manifestantes é avançar na política de habitação para a população da periferia da capital cearense.

Na noite de ontem (07), o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizou na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasp) o ato de divulgação do relatório da Comissão Especial “Atingidos por Barragens”, que comprova violação dos direitos humanos na construção de barragens no Brasil.

 Estiveram presentes parceiros como o MST, a CPT, a Consulta Popular, o Instituto Regional da Pequena Agropecuária, entidades do movimento estudantil, sindicatos e também instituições governamentais como a superintendência regional do Incra.

As 104 famílias do assentamento Brejo da Ilha do MST, no Maranhão, vêm sofrendo com os efeitos nefastos da implantação e funcionamento da usina hidrelétrica de Estreito.

Com as presenças de representantes do governo e movimentos sociais, será debatido a partir das 18h de hoje (7), no auditório da biblioteca da Univasf, Campus Petrolina, o relatório da Comissão Especial “Atingidos por Barragens”, aprovado pelo Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH). O relatório possui mais de 600 páginas que comprovam a violação sistemática de pelo menos 16 direitos humanos em populações atingidas por barragens de todas as regiões do Brasil.

As usinas termelétricas Porto do Pecém Geração de Energia S/A e MPX Pecém II Geração de Energia S/A, de propriedade de Eike Batista, terão 50% de desconto na tarifa para aquisição de água bruta. Foi o que assegurou a Assembleia Legislativa do Ceará.

Atingidos pela barragem de Castanhão, no Ceará, mostram a produção em seus reassentamentos.

Atingidos e sem-terra ocupam INCRA na Paraíba

Mais de 500 trabalhadores sem terra e atingidos por barragens acampam na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em João Pessoa, desde quarta-feira. O atingidos pela barragem de Acauã estão mobilizados junto aos sem terra para reivindicar que o governo do estado da Paraíba reconheça a dívida histórica que tem com às famílias, já que a barragem é de responsabilidade estadual.

Leia mais