Região Nordeste

Dando prosseguimento à semana do 14 de março, Dia Internacional de Lutas Contra as Barragens, atingidos do Estado da Bahia fizeram ocupações e trancamento de rodovia


Nessa manhã de quarta feira (11), na Semana Internacional de Luta Contra as Barragens, mais de 500 atingidos ocupa a sede regional do Inema (Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), no município de Santa Maria da Vitória, na Bahia. Essa atividade é mais uma entre várias outras que estão acontecendo no Brasil e no mundo.

Ribeirinhos do rio Formoso das comunidades atingidas por barragens dos municípios de Jaborandi e Coribe, na Bahia, realizam vigília em áreas de camponeses que estão ameaçadas pela PCH Arrodeador

População se mobiliza contra falta d’água em município cearense 


Na última sexta-feira, dia 30 de janeiro, aproximadamente 400 pessoas se mobilizaram no centro de Jaguaretama, no Ceará, para denunciar a situação de abandono vivenciada pelo município e reivindicar agilidade nos estudos para implantação da adutora que levará água da barragem Castanhão para a cidade de Jaguaretama.

Nesta semana, nos dias 2 e 3 de setembro, aconteceu em Recife (PE), o Seminário Regional de Energia, organizado pela Plataforma Operária e Camponesa para a Energia. O seminário do nordeste é o terceiro dos quatro seminários regionais que acontecem em todo o país para debater o modelo energético nacional e apontar perspectivas para a luta dos trabalhadores deste setor e atingidos por barragens.

Nesta terça-feira (02) começou o Seminário Regional Nordeste da Plataforma Operária e Camponesa para a Energia. Reunidos em Recife, no auditório do Centro de Tecnologia e Geociências da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mais de 150 militantes de organizações do campo e da cidade discutiram a energia no cenário geopolítico e os desafios do setor energético no Brasil.

Os trabalhadores rurais denunciaram a forma difamatória e insultante com a qual Anselmo Tavares, locutor do Jornal da Xodó, trata as ações dos movimentos sociais na região, cobrando o direito de resposta.

As paralisações tem caráter de advertência e cobram da empresa reivindicações dos trabalhadores.

Atingidos ocupam estatal e reivindicam a criação de política nacional direitos e do Fundo Social para pagamento da dívida 

Cerca de 300 mulheres atingidas por barragens ocuparam na manhã desta sexta feira (14) a sede dos escritórios da Companhia Hidrelétrica de Sobradinho na cidade de Sobradinho-BA, a terra da Barragem.

As manifestante cobram da Chesf/Governo a reparação dos direitos negados e violados com a construção da barragem de Sobradinho, o cancelamento dos dois projetos de barragem (Riacho Seco e Pedra Branca) planejados para região  e a criação da Política Nacional de Direito das Populações Atingidas por Barragens.