Região Nordeste

População se mobiliza contra falta d’água em município cearense 


Na última sexta-feira, dia 30 de janeiro, aproximadamente 400 pessoas se mobilizaram no centro de Jaguaretama, no Ceará, para denunciar a situação de abandono vivenciada pelo município e reivindicar agilidade nos estudos para implantação da adutora que levará água da barragem Castanhão para a cidade de Jaguaretama.

Nesta semana, nos dias 2 e 3 de setembro, aconteceu em Recife (PE), o Seminário Regional de Energia, organizado pela Plataforma Operária e Camponesa para a Energia. O seminário do nordeste é o terceiro dos quatro seminários regionais que acontecem em todo o país para debater o modelo energético nacional e apontar perspectivas para a luta dos trabalhadores deste setor e atingidos por barragens.

Nesta terça-feira (02) começou o Seminário Regional Nordeste da Plataforma Operária e Camponesa para a Energia. Reunidos em Recife, no auditório do Centro de Tecnologia e Geociências da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mais de 150 militantes de organizações do campo e da cidade discutiram a energia no cenário geopolítico e os desafios do setor energético no Brasil.

Os trabalhadores rurais denunciaram a forma difamatória e insultante com a qual Anselmo Tavares, locutor do Jornal da Xodó, trata as ações dos movimentos sociais na região, cobrando o direito de resposta.

As paralisações tem caráter de advertência e cobram da empresa reivindicações dos trabalhadores.

Atingidos ocupam estatal e reivindicam a criação de política nacional direitos e do Fundo Social para pagamento da dívida 

Cerca de 300 mulheres atingidas por barragens ocuparam na manhã desta sexta feira (14) a sede dos escritórios da Companhia Hidrelétrica de Sobradinho na cidade de Sobradinho-BA, a terra da Barragem.

As manifestante cobram da Chesf/Governo a reparação dos direitos negados e violados com a construção da barragem de Sobradinho, o cancelamento dos dois projetos de barragem (Riacho Seco e Pedra Branca) planejados para região  e a criação da Política Nacional de Direito das Populações Atingidas por Barragens. 

Com as palavras de ordem “Mulheres, água e energia não são mercadoria”, mulheres atingidas pelas barragens de Castanhão, Aracoiaba e Figueiredo ocupam o Departamento Nacional de obras Contra as Secas (DNOCS) desde o início da manhã desse  14 de março, Dia internacional de lutas contra as barragens, pelos rios, pela água e pela vida.

Na jornada de lutas do 14 de Março, atingidas buscam fortalecer sua participação no movimento


Durante esta semana, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) reúne 80 mulheres atingidas por barragens, de diversas regiões do Ceará, na cidade de Fortaleza, como mais uma das ações do 14 de março, Dia Internacional de Luta contra as Barragens, pelos Rios, pela Água e pela Vida.

Na segunda reportagem da série sobre a transposição do Rio São Franscisco, a Agência Pública denuncia que, na Paraíba, as águas limpas da transposição vão se misturar as águas poluídas por esgotos sem tratamento de diversos municípios.


 

Por Marcia Dementshuk/ Fotos: Mano Carvalho