Região Nordeste

Nesta quinta-feira (24), cerca de 300 famílias organizadas no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizaram uma reunião no município de Amarante, no Piauí, para debater questões relacionadas à construção de uma série de barragens para geração de energia elétrica ao longo do rio Parnaíba.

“É um escândalo ver atingidos por barragem não ter luz, esta é uma questão que nos envergonha!”, afirmou o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho.

Nesta quarta-feira (23) estava prevista para ocorrer, às 09 horas da manhã, uma audiência pública convocada pelo Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado da Bahia (INEMA), junto com o grupo Mizote, ligado a grandes empresários chineses.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizará nos próximos dias 23 e 24 de outubro, no município de Amarante, no Piauí, uma assembleia ampliada com famílias atingidas, agricultoras, ribeirinhas, comunidades tradicionais; quilombolas, pescadores e com a população em geral para debater os problemas sociais e ambientais dos grandes projetos  na região.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e Via Campesina realizam, na tarde desta quinta-feira (17), uma marcha no centro de Fortaleza para se exigir o cancelamento do leilão do petróleo.

Neste dia 17 de outubro, continua a mobilização dos militantes dos movimentos sociais que ocupam a Codevasf (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco) desde ontem, em Juazeiro, na Bahia. A ação faz parte da Jornada Nacional de Lutas dos Trabalhadores, realizada em vários estados do Brasil desde o dia 15.

Desde o início da manhã desta quarta-feira (16), cerca de 800 militantes da Via Campesina e do Levante Popular da Juventude ocupa a sede da Associação de Desenvolvimento Econômico do Ceará (ADECE) e a entrada do Palácio da Abolição, sede do Governo do Estado, em Fortaleza, capital do Ceará.

Na manhã de hoje (16 de outubro) a cidade de Juazeiro amanheceu tomada por bandeiras vermelhas, cerca de seis mil camponeses e camponesas da Via Campesina (MPA, MST, MAB, entre outros) ocuparam a sede da CODEVASF (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco).

Mais de 2.500 camponeses organizados no Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Via Campesina chegaram nesta terça-feira (12) em João Pessoa, capital paraibana, após 70 quilômetros de marcha. A jornada teve início na manhã de segunda-feira (11), no acampamento Wanderley Caixe, município de Caaporã, na divisa entre a Paraíba e Pernambuco, e seguiu em direção à João Pessoa pela BR 201.

Na manhã desta terça-feira (15) cerca de três mil camponeses organizados no MPA e em outros movimentos da Via Campesina, entre eles o MAB, ocuparam a 36ª Unidade de Pesquisa da Monsanto no Brasil, em Petrolina/PE.