Região Norte

Povos indígenas, comunidades locais - e provavelmente a própria Terra - estão respirando um suspiro de alívio e comemorando uma grande vitória. Após anos de organização e uma série de importantes estudos ambientais, a mega barragem São Luiz do Tapajós, o maior projeto hidrelétrico planejado para a Amazônia, foi cancelado.

A Amazônia é um dos mais ricos biomas do mundo e ocupa mais de 5 milhões de quilômetros quadrados em 9 países da América do Sul. Concentra grandes áreas e uma rica diversidade de plantas e animais, grandes reservas minerais, grandes extensões de rios, igarapés e lagos.

Foi lançado ontem (20) em Porto Velho o Caderno de Conflitos no Campo 2016. A atividade foi organizada pela Comissão Pastoral da Terra e a diocese de Porto Velho. O Relatório anual traz registros das ocorrências de conflito e de violência sofrida pelos trabalhadores e trabalhadoras da terra, e é uma referência no Brasil.

Os manifestantes cobram a destinação de três terrenos para moradia social que beneficiaria 3 mil famílias

 

Desde o início da manhã desta quinta-feira (08), cerca de 300 pessoas protestam em frente à prefeitura de Vitória do Xingu (PA). Atingidos pela especulação imobiliária gerada pela Usina Hidrelétrica Belo Monte, os manifestantes integram um conjunto de 3 mil famílias que ocupam três terrenos no município – as ocupações Nova Vitória 1, Nova Vitória 2 e Laticínios.

Com muita música, mística e animação a Juventude da Via Campesina em Rondônia iniciou na tarde da última sexta-feira, 2 de junho, o seu III Acampamento na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de RO (SINTERO), na cidade de Ouro Preto do Oeste-RO. 

Plano de segurança das barragens, diminuição da compensação financeira das barragens e realocação dos atingidos das áreas de risco são preocupaçõs dos atingidos apresentados à prefeitura

Após onze dias de ocupação da superintendência do IBAMA em Porto Velho (RO), o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) se reuniu ontem (25) com o consórcio Santo Antônio Energia, IBAMA, Ministério Público Federal, Defensoria Pública União e Prefeitura de Porto Velho. Após a negociação, as famílias atingidas decidiram desocupar temporariamente o prédio. Entretanto, caso os encaminhamentos não sejam cumpridos, os atingidos voltarão a se mobilizar permanentemente.

Na manhã desta sexta-feira (19), atingidos pela hidrelétrica de Santo Antônio bloquearam a BR-364, em Rondônia. A mobilização tem como objetivo pressionar o avanço das negociações realizadas pelas famílias organizadas no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) que estão ocupando a superintendência do IBAMA desde a última segunda-feira (15).