Região Sudeste

No dia Internacional de Luta Contra as Barragens, atingidos realizam audiência pública na Assembléia Legislativa para reivindicar a recuperação e desenvolvimento de suas comunidades

Atingidos estão na estatal para pressionar o Governo de Minas Gerais a atender reivindicações

O grupo “Elo da Corrente”, formado em São Paulo, composto por Caio, Pitzan e DJ PG disponibilizou essa semana em sua página seu mais novo single. A música intitulada “Mariana”, apresenta a tragédia ocorrida no Rio Doce como uma garota que foi assassinada, como a própria letra diz: 

“E a vida ela tocou, sem desafinar
Com todo o amor que podia dar
Mariana foi assassinada brutalmente em 05 de novembro de 2015
E todos conhecem o culpado”

Na manhã deste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e de outros movimentos e organizações sociais cariocas fazem um ato em frente à sede da empresa Vale, na Rua Almirante Guilhem, 378, no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Mulheres de todo o estado denunciam sonegação de grandes empresas ao INSS, que soma R$ 426 bilhões


Há anos famílias cobram da hidrelétrica segurança em torno do lago


Morreu na tarde deste domingo (5) o companheiro Joel Aparecido, 27 anos, atingido pela Barragem de Fumaça construída no rio Gualaxo do Sul, entre as cidades mineiras de Mariana e Diogo de Vasconcelos. Ele se afogou no lago da hidrelétrica perto da ETE da comunidade de Miguel Rodrigues, município de Diogo de Vasconcelos.

“Projeto Vale do Rio Pardo” prevê a construção de barragens como a de Fundão, que se rompeu em Mariana no dia 5 de novembro de 2015 e causou a morte de 19 pessoas


Casa simples do interior com fogão a lenha. No fundo do quintal, a horta e o galinheiro. Esta é a residência de dona Adelina do Lamarao, típica do interior de Minas Gerais. Aos 70 anos, a moradora mais antiga da cidade de Padre Carvalho (MG), nasceu e cresceu no local e hoje vive com seus seis filhos.

Encontro reuniu 40 jovens para discutir uso de drogas, racismo, falta de trabalho e organização para garantir direitos


Na ultima terça feira (14), os atingidos e ameaçados pelas barragens na região do Vale do Ribeira, se reuniram na cidade de Registro em São Paulo com o objetivo de preparar o processo de lutas realizados na semana do 14 de março pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Há mais de 25 anos as famílias resistem as implementações de barragens nos rios da região. 

Foto: Maxwell Vilela

Por Rafaella Dotta do Brasil de Fato

O depósito de R$ 1,2 bilhão, que deveria ser feito pela mineradora Samarco, está suspenso por tempo indeterminado. O valor serviria a ações de recuperação e reparação de danos socioambientais na bacia do Rio Doce, onde aconteceu o rompimento da barragem de Fundão na cidade de Mariana, em novembro de 2015. A data do pagamento já havia sido adiada três vezes.