14 de Março

Em Santa Catarina, cerca de 2.500 mulheres protestam contra reforma da Previdência e os altos preços da energia elétrica.

“Contra o conservadorismo na política, na economia e na vida das mulheres”.

Desde o início da manhã desta terça-feira (8), Dia Internacional de Lutas das Mulheres, centenas de atingidas por barragens ocupam a frente dos escritórios centrais da Companhia de Energia do Estado do Paraná (Copel), em protesto contra os abusivos preços da luz.

Cerca de 1200 camponeses e camponesas ocupam desde a madrugada desta terça-feira (8) a Secretaria da Fazenda (SEFAZ), em Goiânia.A manifestação ocorre em virtude ao Dia Internacional de Lutas das Mulheres.

Desde o início da manhã desta terça-feira (8), no Dia Internacional de Luta das Mulheres, 200 pessoas ocupam a linha férrea da Vale no distrito de Cachoeira Escura, município de Belo Oriente (MG), na região do Vale do Rio Doce.  Os manifestantes são mulheres, homens e crianças do Norte, Jequitinhonha, Zona da Mata e Vale do Rio Doce, todos atingidos pelo modelo exploratório das hidrelétricas e da mineração.

Cerca de 1200 camponesas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) ocuparam, na manhã desta terça-feira (8), o prédio da superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Porto Alegre (RS).

No Dia Internacional de Luta das Mulheres, atingidas por barragens realizam manifestações para cobrar a diminuição das tarifas de energia elétrica, punição à Samarco (Vale/BHP Billiton) pelo crime no rio Doce e pelos direitos das populações atingidas por barragens.

Cerca de 400 pessoas estão sendo esperadas para ato em frente à rodoviária de Santa Maria da Boa Vista (PE), na manhã desta terça-feira.

Nós, movimentos de atingidos por barragens latino-americanos e aliados, convocamos e animamos as organizações, pastorais, redes, ativistas e movimentos sociais a se somarem nas mobilizações que marcarão o Dia Internacional de Lutas Contra as Barragens, pelos Rios, pela Água e pela vida, na semana de lutas do 14 de março.

Paraná também vai as ruas no dia 13 de março. Na parte da manhã o MAB, em conjunto com outros movimentos e organizações, realizou manifestação com os petroleiros em frente à Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar).