14 de Março

Movimentos sociais que compõem a Via Campesina acampam hoje, desde às 6 horas, na Secretaria de Desenvolvimento Agrário, em Fortaleza, com cerca de 600 trabalhadores.

Em continuidade a Jornada Nacional de Lutas da Via Campesina, mais de 4 mil camponesas e camponeses realizam uma marcha, na manhã desta quarta-feira (11), no centro da capital gaúcha, no Rio Grande do Sul.

Durante a Jornada Nacional de Lutas do dia 14 de março, milhares de atingidos e atingidas se mobilizaram em 10 estados para reivindicar uma Política Nacional de Direitos para as Populações Atingidas por Barragens (PNAB) e denunciar o aumento nas tarifas de energia elétrica. Houve diversas conquistas e a constatação que a política repressiva ainda continua contra a luta popular.

Após o trancamento da estrada de ferro Vitória-Minas, Vale promete encaminhar reivindicações dos atingidos, mas cobra responsabilidade da CEMIG. Atingidos acreditam que apenas com mais mobilizações suas pautas serão atendidas.

 Atingidos e desabrigados pelas enchentes do rio Madeira vão às ruas para cobrar responsabilidade das usinas Santo Antônio e Jirau e exigir seus direitos

Durante o 14 de março, atingidos reafirmam luta que já dura mais de trinta anos contra a barragem de Itapiranga e cobram melhorias na qualidade da energia elétrica na região

Manifestantes exigem pagamento de dívida histórica para mais de mil famílias.