Baú

A empresa desistiu do empreendimento por causa da luta histórica do MAB em parceria com outras organizações que conseguiram o atraso da licença prévia, uma ação judicial no Ministério Público além de aprovação de leis municipais em Ponte Nova que proibiram a alteração da paisagem natural do rio e a supressão da vegetação