Banner-site_Belo-Monte

Belo Monte

Famílias atingidas por Belo Monte ocuparam a sede do governo federal (Casa de Governo) em Altamira (PA) na manhã desta quarta-feira (16). Os manifestantes, moradores de área alagadiça do bairro Jardim Independente 1 (“Lagoa”), querem que os órgãos de governo responsáveis apresentem o resultado preliminar do estudo para identificar se os alagamentos permanentes do local têm relação com o reservatório de Belo Monte.

The Brazilian Institute of Applied Economic Research (IPEA) released on this Monday (June 5) the Map of Violence of 2017. According to the map, Altamira (in the state of Para) is the most violent municipality of Brazil. The research used data from 2015, peak year of Belo Monte hydro-power dam construction. According to the study made, in partnership with the Public Safety Forum, the municipality has the highest rate of homicides and violent deaths of undetermined causes of all Brazilian cities of more than 100 thousand inhabitants.

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) divulgou nesta segunda-feira (5 de junho) o Mapa da Violência 2017 e trouxe Altamira (PA) figurando no papel de município mais violento do Brasil. A pesquisa utilizou dados de 2015, ano do pico das obras da hidrelétrica de Belo Monte. De acordo com o estudo, feito em parceria com o Fórum de Segurança Pública, o município tem a maior taxa de homicídios e mortes violentas com causas indeterminadas de todas as cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes.

Entre os dias 26 a 28 de maio a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM) realizou o Seminário “Laudato Si” (louvado seja) em Altamira (PA). A rede está realizando vários seminários para discutir a encíclica “Laudato Si”, elaborada pelo Papa Francisco e publicada em maio de 2015. Essa publicação pode ser considerada como grande marco no debate climático e ecológico do planeta.

Moradores do bairro Novo Horizonte ocuparam a prefeitura do município de Brasil Novo (PA) nesta sexta-feira (24) para cobrar a regularização fundiária do bairro, onde vivem cerca de 200 famílias. A área, que tinha sido destinada à secretaria de educação do Estado do Pará (Seduc) para a construção de uma escola, estava abandonada e foi ocupada pelos moradores em janeiro de 2013, em um processo de luta por moradia motivado pelo aumento do custo de vida na região com a construção da hidrelétrica de Belo Monte.

Os atingidos por Belo Monte da lagoa do bairro Independente 1 (Altamira-PA) organizados no MAB continuam firmes na ocupação do escritório especial do Ibama desde esta segunda-feira.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) entregou ao Ibama pedido de cancelamento da licença de operação (LO) de Belo Monte.  No ofício, o MAB denuncia a situação das cerca de 500 famílias da lagoa e entorno do bairro Jardim Independente 1, que enfrentam alagamentos permanentes desde que o lago da hidrelétrica foi formado, e vivem em situação de extrema vulnerabilidade social e ambiental.

Os atingidos denunciam as violações de direitos com a construção de Belo Monte e a ameaça de uma nova tragédia socioambiental na região com a instalação do projeto de extração de ouro da transnacional Belo Sun

O juiz Álvaro José da Silva Souza, da Vara Agrária de Altamira (PA), suspendeu a licença de instalação do projeto Volta Grande de Ouro, da Belo Sun, empresa canadense que pretende iniciar um megaprojeto de extração de ouro na área de impacto da hidrelétrica de Belo Monte (PA). 

Os atingidos por Belo Monte que estavam desde quarta-feira acampando em frente ao escritório da Norte Energia em Altamira sofreram reintegração de posse na manhã dessa sexta-feira (17).