Banner-site_Belo-Monte

Belo Monte

Após quase um mês em terras brasileiras, a dupla de militantes dos Estados Unidos Robert Robinson e Joelle Robinson partiram de volta para seu país levando na bagagem o compromisso de ecoar a voz dos movimentos brasileiros e seguir fortalecendo os laços de solidariedade. Os dois fazem parte do grupo “Amigos do MAB nos EUA”, uma articulação de solidariedade à luta dos atingidos por barragens.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) levou a metodologia de trabalho com as arpilleras para dentro da Universidade Federal do Pará (UFPA), campus de Altamira. O Movimento foi convidado a dar uma oficina para uma turma de estudantes do curso de graduação em Enodesenvolvimento, voltado para povos indígenas e comunidades tradicionais.

O Instituto Socioambiental lançou nesta quinta-feira (2 de julho) em Altamira o dossiê “Belo Monte: Não Há Condições para a Licença de Operação”. Feito de forma colaborativa a partir de informações de diversas entidades como o Movimento do Atingidos por Barragens (MAB), acadêmicos e ativistas, o documento foi lançado no auditório da UFPA e contou com a presença de 100 pessoas.

A commission of the National Human Rights Council were in Altamira last week to verify the violations of rights occurred at the construction of the power plant Belo Monte. The commission is related to the Work-group regarding people affected by dams and answers the denounce made by MAB to the council.

At request of MAB, a group of the National Human Rights Council were in Altamira last week to prove the allegations of rights violations that are occurring with the construction of the Belo Monte hydroelectric plant.

For three days, the board collected many testimonies of people affected, social movements, government agencies and the Norte Energia company, which owns the dam. The mission ended on Wednesday, June 3, with a public hearing in Altamira Convention Center. More than 500 people participated at the auditorium.

A hidrelétrica está para começar suas operações, mas os direitos dos moradores da região atingida não foram contemplados. Artigo de Iury Paulino e Elisa Estronioli para o blog Amazônia, da revista Época

A pedido do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), um grupo do Conselho Nacional de Direitos Humanos esteve em Altamira durante esta semana para comprovar as denúncias de violações de direitos ocorridas com a construção da hidrelétrica de Belo Monte.

Uma comissão do Conselho Nacional de Direitos Humanos está em Altamira (PA) para verificar as violações de direitos ocorridas com a construção da hidrelétrica de Belo Monte. A comissão é ligada ao Grupo de Trabalho Atingidos por Barragens e responde a denúncia feita pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) ao Conselho.

Neste momento, a Polícia Militar está executando a reintegração de posse na Ocupação do Independente 3, em Altamira. A ação atinge 47 famílias que reivindicam o direito à moradia. Um efetivo enorme da Polícia Militar, Corpo de Bombeiro, Agentes de Trânsito está mobilizado pra ação.

A área é reclamada por um médico da cidade conhecido por Dr. Cláudio. Ele não apresentou à justiça título de posse da área, apenas contrato de compra e venda. Segundo informações, o reclamante da área pretende fazer um loteamento no local.

Carro em alta velocidade avançou sobre trabalhadores e trabalhadoras que trancavam a rodovia Transamazônica; O motorista ateou fogo no carro e fugiu em uma motocicleta.

Na noite de segunda-feira(18), os agricultores organizados no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de várias cidades da Transamazônica e Xingu, que estão trancando a BR-230 e acessos dos canteiros de obras de Belo Monte sofreram um atentado.