Cúpula dos Povos

Nesta terça-feira (19), a Articulação Nacional pela Memória, Verdade e Justiça junto à Movimentos Estudantis e à Via Campesina, presentes na Cúpula dos Povos, realizam mais um esculacho na casa do ex-torturador da ditadura militar Dulene Aleixo Garcez dos Reis.

Mobilização organizada pelas mulheres contou com mais de 10 mil militantes, abrindo a rodada de grandes mobilizações de rua

A Soberania Alimentar consiste em dar aos camponeses condições dignas para viver e produzir alimentos saudáveis, que não estão contaminados por agrotóxicos e cujas sementes são as crioulas tradicionais dos povos, e não transgênicas.

O dilema da produção de energia não é tecnológico, mas político, pois o essencial é saber para que, para quem e sob o controle de quem é produzida a energia. Essa constatação perpassou a plenária de convergência sobre energia e indústria extrativa da Cúpula dos Povos nesse domingo (17).

A Via Campesina, em sua primeira atividade na Cúpula dos Povos, debateu a questão dos agrotóxicos no campo, em conjunto com outras organizações, como os Amigos da Terra e a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz).

No final da tarde de ontem, 16 de junho, foi promovido um debate entre representantes da Via Campesina e de organizações da sociedade civil com o presidente do PNUMA, Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Achim Steiner, sobre economia verde, a proposta da ONU e as reais implicações desta na vida das populações do mundo.

Especialistas debateram hoje (16) os malefícios dos alimentos geneticamente modificados no seminário Falsas promessas dos transgênicos e os movimentos de resistência, realizado na tenda Carmem da Silva. O debate é parte da Cúpula dos Povos, e foi organizado pela Agência Nacional de Agroecologia (ANA), em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a Abrasco, o Comitê Brasileiro de Estudos na Saúde (CBES) e conta com o apoio de movimentos sociais, como a Via Campesina.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) vai inaugurar nesse domingo (17) à tarde uma amostra de Aquecedor Solar de Baixo Custo (ASBC) na Tenda do Futuro da Cúpula dos Povos. A tecnologia é uma proposta do Movimento para aquecer a água para uso doméstico com baixo impacto ao meio ambiente.

 

Para dizer não à mercantilização da natureza e da vida, a Via Campesina Internacional mobilizará cerca de 3 mil delegadas e delegados de todo o mundo a partir de 17 de junho na Cúpula dos Povos por Justiça Social e Ambiental e em Defesa dos Bens Comuns, que acontece entre 15 e 23 de junho no Rio de Janeiro - em paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.

As entidades da Plataforma Operária e Camponesa para Energia vão realizar duas oficinas na Cúpula dos Povos, como parte das campanhas contra as tentativas de privatização da água e da energia no país.

A oficina "Combate à mercantilização e privatização da água" acontece no dia 18 de junho (segunda-feira), das 09h00 às 11h00, no Pavilhão Azul, Jardins do MAB.