Via Campesina

Por José Coutinho Júnior, da Página do MST

Para Marcelo Durão, da coordenação da Via Campesina Brasil, não há grandes esperanças de que a Rio+20, conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável, consiga propor soluções reais para a crise ambiental que presenciamos hoje.

Cético em relação a conferência oficial, Durão afirma que o agronegócio sairá fortalecido da Rio+20, já que a cúpula propõe as chamadas “falsas soluções”, que vão apenas “dar uma roupagem verde ao capitalismo”. Confira abaixo a entrevista.

A Campanha Nacional pela Regularização do Território das Comunidades Tradicionais Pesqueiras está mobilizando pescadores e pescadoras do Brasil e até 2015 arrecadará mais de 1 milhão de assinaturas para um projeto de lei.

Cerca de dois mil pescadores e pescadoras de todo o Brasil participam do lançamento da Campanha Nacional pela Regularização do Território das Comunidades Tradicionais Pesqueiras, que acontecerá de 4 a 6 de junho, no Pavilhão de Eventos do Parque da Cidade. Com o lema Território Pesqueiro: Biodiversidade, Cultura e Soberania Alimentar do Povo Brasileiro.

O veto parcial da presidenta Dilma Rousseff ao texto do novo Código Florestal foi insuficiente, mas mesmo assim representou uma derrota ao latifúndio e aos ruralistas.

Militantes do MAB e da Via Campesina protestaram ontem (20/03) na Paraíba e fecharam a BR 104 que liga Campina Grande à cidade de Queimadas. Os manifestantes protestam contra a violência no campo e exigem uma audiência com a Secretaria de Segurança Pública do estado. O protesto foi organizado pelo Fórum em Defesa da Agricultura Familiar e da Reforma Agrária.

Empurrados pela presença marginal da questão agrária na pauta do governo federal, as principais organizações do campo brasileiro - como Contag, Fetraf e movimentos que compõe a Via Campesina, como o MST - anunciaram uma rara aliança

Por Maria Mello, do Setor de Comunicação do Sinpaf, especial para a Página do MST

As principais entidades e movimentos sociais do campo brasileiro destacaram a importância da unidade para garantir avanços na Reforma Agrária, na apresentação de manifesto conjunto a parlamentares, integrantes do governo e à sociedade civil na Câmara dos Deputados, na tarde desta terça-feira (28/2).

O MAB esteve presente no Seminário Nacional de Organizações Sociais do Campo, realizado em Brasília, nestas segunda e terça-feira (27 e 28). Considerado histórico pelos organizadores, o encontro reuniu dirigentes das principais entidades e movimentos do campo.

No manifesto resultante do seminário, as entidades criticam "o modelo de produção de commodities agrícolas baseado em latifúndios, na expulsão das famílias do campo e nos agrotóxicos" e defendem "um desenvolvimento com sustentabilidade e focado na soberania alimentar e territorial".

Militantes do MST e do MAB de várias regiões do Brasil cursam Jornalismo da Terra na Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza.

Com a perspectiva de que não é possível construir uma sociedade mais igualitária se persistir a opressão de gênero, os movimentos da Via Campesina estão engajados em uma campanha para erradicar a violência contra as mulheres. A ideia é denunciar todas as formas dessa violência, cobrar medidas do poder público e incentivar as mulheres a se organizarem para lutar contra esses problemas.

45 militantes da Via Campesina receberam nessa sexta-feira (11) o diploma de bacharelado e licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual Julio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Presidente Prudente (SP).