Concessões do setor elétrico

Para avançar no debate com a sociedade sobre o preço da luz, militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) distribuíram material informativo nas ruas de Fortaleza, capital do Ceará. A panfletagem é parte do curso de formação dos atingidos da região nordeste que acontece nesta semana.

“O PT assumiu o compromisso de promover mudanças com vistas a assegurar a ‘atratividade’ dos investimentos em toda a cadeia, no caso da indústria de eletricidade”, lamenta o engenheiro e professor da UFMT, Dorival Gonçalves Júnior.

MAB se manifesta sobre a redução no preço da luz

A luta pela diminuição da tarifa é histórica no movimento popular e sindical, como mostra a construção recente das campanhas “O preço da luz e um roubo” e pela renovação das concessões do setor elétrico brasileiro.

Leia a manifestação do MAB frente ao pronunciamento da Presidenta da República, Dilma Rousseff

Energia elétrica: Governo mira lucros de acionistas

Pressionada pelo setor industrial fortemente afetado pelos reflexos da crise econômica internacional – a desaceleração do Produto Interno Bruto (PIB) se deve, principalmente, à estagnação do setor – a presidenta Dilma Rousseff decidiu antecipar a renovação das concessões de energia elétrica controladas por empresas estatais (federais e estaduais), que venceriam entre 2015 e 2017.

Governadores do PSDB se colocaram contra a redução da tarifa de energia elétrica

O MAB vem a público denunciar o Governo Alckmin e também os governadores do PSDB de Minas Gerais e do Paraná por terem se posicionado contra a redução das tarifas de energia elétrica ao povo brasileiro. Não temos dúvida nenhuma que estes governadores e a base parlamentar – deputados e senadores – que se somaram a esta posição, agiram para beneficiar os setores rentistas, os especuladores.

Na tarde de ontem (20), militantes do MAB e demais organizações da Plataforma Operária e Camponesa para a Energia participaram de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais para debater a renovação das concessões das barragens da Cemig.

Os participantes do Encontro Unitário dos Trabalhadores, Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas aprovaram, por aclamação, uma moção de apoio à renovação das concessões do setor elétrico, para evitar um aprofundamento na privatização do setor. "Neste momento parte importante do setor elétrico brasileiro, que ainda se encontram sob controle das estatais, corre o risco de vir a ser privatizado", diz a moção.

Leia na íntegra:

Todos pela energia: privatização não é a solução

O governo deve apresentar a representantes das indústrias sua proposta para a renovação das concessões do setor elétrico. E da opinião dos trabalhadores, se esqueceu?

Neste momento, onde se discute no país a opção pela renovação ou licitação das concessões é necessário evitar qualquer risco de privatização e estabelecer condições para que, a parcela de energia em disputa, beneficie os trabalhadores e o povo brasileiro, em especial os consumidores residenciais.

Atingidos por barragens e trabalhadores dos setores da energia e do saneamento realizaram hoje o seminário "Panorama Político sobre água e energia" no Ministério Público Estadual, em Porto Velho. A atividade, construída pela Plataforma Operária e Camponesa, integra a mobilização nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado ontem.