Dia Mundial do Meio Ambiente

MAB aguarda resposta de carta enviada ao Governo Federal. Agricultor desaparecido é homenageado no nome do acampamento

Atingidos por barragens e trabalhadores dos setores da energia e do saneamento realizaram hoje o seminário "Panorama Político sobre água e energia" no Ministério Público Estadual, em Porto Velho. A atividade, construída pela Plataforma Operária e Camponesa, integra a mobilização nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado ontem.

Mais de mil atingidos por barragens fizeram um ato político sobre a parede da barragem de Castanhão, no Ceará, nessa quarta-feira (6). Eles saíram em marcha a partir da cidade de Jaguaribara para chamar a atenção da sociedade para a questão da seca que assola diversos municípios atingidos por barragens na região e para tornar público a falta de políticas de acesso a água.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizou ontem (05) uma reunião pública na Escola Municipal de Arrodiador, localizada em Jaborandi (BA). A atividade contou com a participação de mais de 150 pessoas, com o objetivo de discutir com a sociedade os impactos sociais, ambientais e econômicos que a pequena central hidrelétrica (PCH) de Arrodiador, da empresa Data Trafic, trará para toda região. A atividade é parte da mobilização nacional do MAB pelo Dia Mundial do Meio Ambiente.

Cerca de 200 atingidos por barragens estão fazendo uma manifestação pública em frente ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP), em Pato Branco, para cobrar seus direitos. A atividade faz parte das mobilizações nacionais do MAB iniciadas ontem (5), por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente.

O MAB realizou nesta terça-feira (05/06) uma reunião aberta ao público na cidade de Aimorés (MG), com o objetivo de discutir junto à sociedade a violação dos diretos humanos na construção da hidrelétrica de Aimorés.

Mais de mil atingidos por barragens saíram em marcha pelas ruas da cidade de Jaguaribara (CE) na manhã de hoje (06/06) em direção ao muro da barragem do Castanhão. A marcha acontece após a assembleia popular realizada ontem e tem o intuito de chamar a atenção da sociedade para a questão da seca que assola diversos municípios atingidos por barragens na região e para tornar público a falta de políticas de acesso a água.

A mesa de debates "Terra e território: grandes empreendimentos e seus impactos no Vale do São Francisco", ocorrida na tarde desta terça-feira, 5 de junho, no auditório da Câmara de Vereadores de Sobradinho, interior da Bahia, deu continuidade ao I Seminário de Atingidos por Barragens do Vale do São Francisco.