Indígenas

Depois de mais de 70 horas de ocupação no Km 27 (Altamira-PA) da Rodovia Transamazônica, os índios não aldeados desobstruíram a via. Eles haviam ocupado a BR 230 no sábado com a intensão de pressionar a Norte Energia (dona da Hidrelétrica de Belo Monte) a atender vários pontos de pauta, sendo o principal o direito ao reassentamento rural e urbano.

Neste sábado (10 de janeiro) por volta das 21h, indígenas atingidos pela barragem de Belo Monte fecharam a rodovia Transamazônica no km 27, no trecho de Altamira à Marabá. Esse é ponto que dá acesso aos canteiros de obra da barragem, a entrada dos sítios Canais e Pimental.

Os operários da obra do turno “tampão” tiveram que retornar pra cidade de Altamira, onde ficam alojados, assim como os operários alojados no canteiro que estavam de folga por conta do pagamento. Alguns dos ônibus de transportes dos operários foram apreendidos pelo índios pra interditar a BR.

“Para nós, essa prisão é reflexo de um duro e covarde processo de perseguição política, criminalização dos indígenas e das lutas sociais”, afirmam movimentos sociais. Wélton Suruí foi preso na Funai em Marabá

É com muita tristeza que informamos o falecimento do Cacique, líder indígena, defensor do povo indígena, Paiaré. Faleceu no último sábado, dia 30 de março.

Por orientação da Polícia Federal o bispo emérito Dom Pedro Casaldáliga, 84, deixou sua residência na cidade de São Feliz do Araguaia no estado de Mato Grosso. A decisão foi tomada na última sexta-feira (07) depois de Casaldáliga receber ameaças de posseiros da Terra Indígena de Marãiwatsédé, que será devolvida gradualmente aos Xavantes a partir desta segunda-feira (10).

Investimentos do PAC do governo federal, financiados pelo BNDES, provocarão grandes transformações nos modos de vida e nos territórios onde vivem cerca de 30 povos indígenas.