Jornada de Lutas

De 22 a 30 de agosto uma representação de parlamentares alemães está no Brasil para um roteiro de visitas a São Paulo, Brasília e Pará. Entre outras agendas, eles irão conhecer os impactos dos grandes projetos e violação de direitos humanos, focando no debate sobre a repressão aos movimentos sociais e aos defensores de direitos.

Com o acampamento realizado pelos atingidos por Belo Monte durante esta semana em Altamira (PA), os atingidos conseguiram uma audiência com a Secretaria Geral da Presidência e com representantes do Ministério das Cidades.

Na manhã desta sexta-feira (26/8), cerca de 1.000 camponeses da Via Campesina e Assembléia Popular saíram em marcha do prédio do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), ocupado desde terça-feira, em direção à Secretaria Estadual da Fazenda.

Milhares de camponeses integrantes da Via Campesina e Fetraf estão mobilizados em diversos municípios do Rio Grande do Sul para pressionar o Governo Federal a negociar as dívidas dos agricultores. Na última terça-feira (23), a Via Campesina foi recebida pelo governo em Brasília e o mesmo se comprometeu que até hoje (26) traria uma proposta para solucionar o problema.

O governo federal marcou uma audiência com a Via Campesina nesta sexta-feira, às 11h, no Palácio do Planalto, para dar uma resposta à pauta apresentada nas mobilizações desta semana.

Nesta quinta-feira (25/08), cerca de 300 atingidos por barragens da região sudoeste do Paraná participaram de uma audiência pública, em Pato Branco, para discutirem a violação dos direitos humanos nas obras previstas para a região.

A Frente de Trabajadores de la Energía de México manifestou apoio à Jornada de Lutas organizada pela Via Campesina e Assembléia Popular durante esta semana.
 
Em carta, a Frente saúda a Jornada e reivindica a defesa dos recursos naturais como uma tarefa dos trabalhadores e dos povos.