Machadinho

A 3ª etapa de formação contou com a presença de 40 jovens atingidos pela Usina Hidrelétrica de Machadinho.

Aconteceu na tarde desta sexta-feira (22) o lançamento do livro “Prisão em Lajeado Pepino – uma ação social contra a barragem de Machadinho”, do antropólogo Aurélio Vianna Junior. O lançamento aconteceu no prédio da reitoria da Universidade Federal Fluminense e fez parte da programação do curso “Energia e Sociedade no Capitalismo Contemporâneo”, uma parceria entre o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR-UFRJ) e o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

A bacia do rio Uruguai, entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, tem grande potencial para geração de energia hídrica, sendo considerada pelas empresas do setor elétrico como estratégica na geração de eletricidade. Por isso, se tornou um dos territórios brasileiros em disputa, que o capital internacional quer controlar.

Na década de 80, favorecidos por um processo de muita luta do povo brasileiro contra a ditadura militar e por um país mais justo e igualitário, construiu-se uma forte resistência contra as Barragens na Bacia do Rio Uruguai, no sul do Brasil.

O Plano era construir 25 barragens, que expulsariam 40 mil famílias, 200 mil pessoas – na maioria pequenos agricultores.

Leia a carta final do Seminário Sobre Grandes Projetos de Energia e suas Conseqüências que aconteceu nos dias 18 e 19 de novembro, em Cerro Negro, SC

Seminário sobre Grandes Projetos de Energia e suas consequências

Comunidade Araçá, Cerro Negro, SC
18 e 19 de novembro de 2009