Mariana

Dom Geraldo afirma que a empresa precisa reassentar todas as famílias e convocou todos a lutarem coletivamente.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Altamir Rôso disse ainda que a fiscalização ambiental precisa deixar de ser realizada pelo Estado e passar a ser responsabilidade da iniciativa privada.

Confira o dossiê completo elaborado pelo MAB sobre o rompimento das barragens da mineradora Samarco, pertencente à Vale e BHP Billiton, que causaram uma “tragédia anunciada” em Mariana (MG).


Distrito de Bento Rodrigues em Mariana (MG) soterrado pela lama - Foto: Douglas Magno/O tempo

Negligência que resultou no rompimento de duas barragens controladas pelas gigantes globais da mineração Vale e BHP foi a causa do grande desastre na região de Mariana, região central de Minas Gerais

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) continua acompanhando a situação das mais de 2 mil pessoas atingidas pelo rompimento de duas barragens de rejeito mineral na cidade de Mariana, região central de Minas Gerais, de propriedade da Samarco Mineração S.A, empresa controlada pelas gigantes Vale e BHP Billiton, as maiores mineradoras do mundo.

Foto: Douglas Resende e Rafael Lage