MST

Leia nota do MST e da CPT sobre o conflito ocorrido no final da semana passada na fazendoa Cedro, que deixou 15 pessoas feridas por "seguranças"

O coronel Mário Colares Pantoja e o major José Maria Pereira de Oliveira recorriam da sentença em liberdade

Desde que dois escravos encontraram diamantes na região, no final do século 19, as terras e riquezas naturais de Jequitaí são disputadas por fazendeiros, políticos, agricultores e ribeirinhos. Situada no polígono das secas, a cidade banhada pelo rio Jequitaí, um dos afluentes do São Francisco, assistiu no início deste mês de abril a mais uma disputa, desigual e violenta, não só pela terra, mas pelo modelo de desenvolvimento.   

No Dia Nacional da Luta pela Reforma Agrária, os trabalhadores rurais do MST realizaram uma série de mobilizações pelo país, com o trancamento de trechos de rodovias em 20 estados, pela punição dos responsáveis pelo Massacre de Eldorado dos Carajás, em 1996, e pelo assentamento das 186 mil famílias acampadas.

O MST realiza uma série de protestos na Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, nesta segunda-feira (16), para cobrar a realização da Reforma Agrária e pela punição dos responsáveis pela morte de 21 trabalhadores rurais assassinados no Massacre de Eldorado dos Carajás, em operação da Polícia Militar, no Pará, em 1996.

Empurrados pela presença marginal da questão agrária na pauta do governo federal, as principais organizações do campo brasileiro - como Contag, Fetraf e movimentos que compõe a Via Campesina, como o MST - anunciaram uma rara aliança

O principal objetivo da ação foi reivindicar o assentamento imediato das 60 mil famílias do MST acampadas em todo o país, a liberação de créditos e fomento para as mulheres já assentadas e a reabertura das escolas rurais no Assentamento Reunidas.

Por Maria Mello, do Setor de Comunicação do Sinpaf, especial para a Página do MST

As principais entidades e movimentos sociais do campo brasileiro destacaram a importância da unidade para garantir avanços na Reforma Agrária, na apresentação de manifesto conjunto a parlamentares, integrantes do governo e à sociedade civil na Câmara dos Deputados, na tarde desta terça-feira (28/2).

O MAB esteve presente no Seminário Nacional de Organizações Sociais do Campo, realizado em Brasília, nestas segunda e terça-feira (27 e 28). Considerado histórico pelos organizadores, o encontro reuniu dirigentes das principais entidades e movimentos do campo.

No manifesto resultante do seminário, as entidades criticam "o modelo de produção de commodities agrícolas baseado em latifúndios, na expulsão das famílias do campo e nos agrotóxicos" e defendem "um desenvolvimento com sustentabilidade e focado na soberania alimentar e territorial".

Militantes do MST e do MAB de várias regiões do Brasil cursam Jornalismo da Terra na Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza.