MST

Atingidos por barragens e sem-terra mantêm ocupações em Santa Catarina

 

No início da semana, o MAB e o MST ocuparam o canteiro de obras da usina hidrelétrica de Garibaldi e uma propriedade improdutiva em SC.

 

Saiba mais: bacia do rio Uruguai

O Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) montaram, nesta quinta-feira (28), um acampamento com cerca de 300 famílias em frente à sede da Superintendência Regional do Incra, em Palmas, Estado do Tocantins.

A Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, organizada no mês de abril,  mobilizou 19 estados e o Distrito Federal somando-se ainda a atividades em Brasília, na Câmara dos Deputados, e um ato em memória aos 15 anos de impunidade do Massacre de Eldorado dos Carajás.

Cerca de 450 integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) iniciam nesta terça-feira (26) uma marcha até a sede do INCRA em Palmas, no Tocantins.

A marcha parte de um acampamento dos movimentos próximo à fazenda Dom Augusto, que foi ocupada na quinta-feira da semana passada (21) e desocupada no dia seguinte devido à reintegração de posse.

O Massacre de Eldorado dos Carajás (PA), ocorrido em 17 de abril de 1996, é um símbolo de como a violação dos direitos humanos e a impunidade persistem no Brasil.

Atingidos e sem-terra ocupam INCRA na Paraíba

Mais de 500 trabalhadores sem terra e atingidos por barragens acampam na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em João Pessoa, desde quarta-feira. O atingidos pela barragem de Acauã estão mobilizados junto aos sem terra para reivindicar que o governo do estado da Paraíba reconheça a dívida histórica que tem com às famílias, já que a barragem é de responsabilidade estadual.

Leia mais

Cerca de 500 assentados da reforma agrária ligados ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) ocupam o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Porto Alegre.

Após oito meses de investigação, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) apresentou hoje (7) o relatório final escrito pelo deputado federal Jilmar Tatto (PT-SP). Porém, os deputados e senadores só votarão o texto na próxima quarta-feira (14).

Da Página do MST

Centenas de camponeses ligados à Via Campesina protestam nesta quarta-feira (26/5) em todo o Rio Grande do Sul por mais investimentos do governo federal na agricultura camponesa. Bloqueios de rodovias e protestos integram as mobilizações, que ocorrem em Canguçu (na Região Sul), Santa Cruz do Sul (Vale do Rio Pardo) e Iraí, na divisa com Santa Catarina (confira os locais no final no texto).