Mulheres

O principal objetivo da ação foi reivindicar o assentamento imediato das 60 mil famílias do MST acampadas em todo o país, a liberação de créditos e fomento para as mulheres já assentadas e a reabertura das escolas rurais no Assentamento Reunidas.

O evento reuniu cerca de 150 mulheres para discutir os problemas decorrentes da construção de barragens, vivenciados cotidianamente por elas.

Buscando compreender o papel da mulher na construção de uma nova sociedade justa e igualitária, o MAB realiza o 1º Encontro Regional de Mulheres Atingidas por Barragens no Vale do São Francisco. A atividade ocorre de 27 a 29 de janeiro em Santa Maria da Boa Vista (PE), na Escola de Referência em Ensino Médio Professora Edite Matos.

Na última quarta feira (14/12) as mulheres atingidas por barragens organizadas no MAB realizaram um encontro em Jaguaretama, no Ceará, com objetivo de fortalecer suas lutas e a identidade das atingidas.

O encontro dá continuidade às discussões suscitadas pelo relatório do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) que apontou a existência de um padrão de violação de direitos na implantação de barragens no Brasil e que as mulheres são as maiores vítimas deste processo.

Assista ao vídeo e saiba mais sobre a campanha da Via Campesina pelo fim da violência contra as mulheres.

 

 

Com a perspectiva de que não é possível construir uma sociedade mais igualitária se persistir a opressão de gênero, os movimentos da Via Campesina estão engajados em uma campanha para erradicar a violência contra as mulheres. A ideia é denunciar todas as formas dessa violência, cobrar medidas do poder público e incentivar as mulheres a se organizarem para lutar contra esses problemas.