PAIS

Atualmente, no Paraná, vem sendo implementada, na região da UHE de Salto Santiago (municípios de Candói, Porto Barreiro e Rio Bonito do Iguaçu), a Tecnologia Social PAIS (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável), um projeto de hortas circulares de produção agroecológica, que visa contribuir no fortalecimento da soberania alimentar nas regiões atingidas por barragens.

Em mais um mutirão de trabalho voluntário, atingidos por barragens e estudantes construíram a primeira horta PAIS (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável) na Escola Nacional da Energia Popular (ENEP).

É este tema que a reportagem Águas Para a Vida, do fotógrafo dos movimentos sociais Joka Madruga, quer retratar. “A ideia do projeto é mostrar a luta dos povos indígenas e dos ribeirinhos que serão afetados pelas usinas hidrelétricas na região amazônica”, afirma Joka. 

Começa a mostrar resultados o projeto de implantação da tecnologia de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS) que está sendo construído em diversas comunidades na região do Vale do Ribeira, no estado de São Paulo, pelo Movimento dos atingidos por barragens (MAB).

A tecnologia de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS) começou a ser implementada também no estado São Paulo, onde este ano serão construídas 50 unidades de produção, na região do Vale do Ribeira.

Camponeses do município de Catalão (GO) atingidos pela Usina Hidrelétrica Serra do Facão começaram a implantar experiências de produção de alimentos saudáveis em suas propriedades utilizando o programa Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS).

Na tarde do dia 30 de maio cerca de 50 atingidos participaram de ato político de inauguração de mais uma unidade de produção agroecológica integrada e sustentável (PAIS) na casa de Ivanilda Borges, na colonização Banavite, município de Nova Porteirinha, em Minas Gerais

Na tarde do dia 29 de maio cerca de 75 atingidos participaram do ato político de inauguração de uma unidade de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS) no município de Virgem da Lapa, na região do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. O ato de inauguração é resultado de três dias de formação e mutirão no Instituto Nova Esperança em Virgem da Lapa. Ao todo na região serão construídas 25 unidades das 800 que o MAB está construindo no Brasil.