Paralisa geral

Thousands of people affected by dams, small farmers and workers of the city marched this Thursday (11) in Porto Velho, capital of Rondônia. Also highway blocking and strikes at the cities of the countryside took place.

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) participou nesta quinta-feira (11) de marcha nas ruas de Belo Horizonte (MG), que reuniu 10 mil militantes de todas as centrais sindicais e movimentos da Via Campesina.

A mobilização saiu da Praça Sete, passou pela prefeitura, Banco Central, Assembleia Legislativa, CEMIG e terminou com um grande protesto em frente à rede Globo, contra o monopólio da comunicação, exigindo a democratização da mídia.

Na manhã desta quinta-feira (11), cerca de 500 pessoas ameaçadas pelas barragens de Panambi e Garabi, projetadas para o rio Uruguai, na divisa do Brasil com a Argentina, marcharam pela cidade de Porto Mauá (RS) e trancaram o porto internacional por uma hora.

Nesta quinta-feira (11), Dia Nacional de Lutas, movimentos da Via Campesina realizaram manifestações em três cidades de Pernambuco, com um total de aproximadamente 6 mil pessoas.

Durante este 11 de julho, Dia Nacional de Lutas, trabalhadores do campo e da cidade fizeram um grande ato no interior da Paraíba, na cidade de Campina Grande. 

Neste 11 de julho, Dia Nacional de Lutas, cerca de 5 mil manifestantes lotaram a Praça do Ferreira, no centro de Fortaleza. Centrais sindicais e movimentos sociais e populares estiveram mobilizados durante mais de 4 horas pela manhã. Durante a tarde, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o MST, que integram a Via Campesina, juntamente com o Levante Popular da Juventude, entre outras organizações, marcharam até a prefeitura municipal.

Manifestantes da região do Vale do Ribeira (SP) trancaram por volta das 16 horas desta quinta-feira (11) a BR 116 (Rodovia Régis Bittencourt) no município de Registro para exigir o cancelamento das hidrelétricas na região, além de melhorias na saúde e educação.

Após 30 horas de ocupação do prédio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (CODEVASF), em Montes Claros (MG), com um mandato de reintegração de posse desde as 22 horas de ontem (10), movimentos sociais ligados à Via Campesina desocuparam o local no início desta tarde (11).

Milhares de atingidos por barragens, agricultores e trabalhadores das cidades realizam marcha nesta quinta (11) em Porto Velho, capital de Rondônia. Também estão ocorrendo trancamentos de rodovias e paralisações em cidades do interior.