Pedra Branca

Desde a manhã de hoje (7 de maio) cerca de 400 famílias ameaçadas pela barragem de Riacho Seco e Pedra Branca estão mobilizadas na comunidade Cerca de Pedra, no município de Curaça/BA, contra a construção das duas usinas. Dois funcionários da Chesf, empresa interessada na construção das obras, foram impedidos de deixar a comunidade, depois de fazerem mais uma de suas visitas. Em assembléia, eles decidem quais serão as ações para amanhã e para os próximos dias.

Fruto do acampamento realizado na semana passada em Sobradinho (BA), na próxima quarta-feira (24) os atingidos pelas barragens de Sobradinho, Riacho Seco e Pedra Branca, e a direção regional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), serão recebidos em audiência pela diretoria da Companhia Hidroelétrica do São Francisco - Chesf, em Recife, na sede da empresa.

Na última sexta-feira (6/2), atingidos por barragens organizados no MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) realizaram uma marcha na BR 210, no município de Curaçá (BA). Eles protestaram contra a construção das barragens de Pedra Branca e Riacho Seco, projetadas para serem construídas no rio São Francisco.