Petróleo

Em audiência realizada na tarde de hoje (16), no Ministério da Agricultura, em Brasília, com a presença do ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, do Ministro da Agricultura, Antônio Andrade, movimentos sociais e sindicais acertaram outras duas audiências com o governo, que serão realizadas amanhã (17).

Os trabalhadores da Petrobrás e subsidiárias estão rejeitando a proposta apresentada pela empresa e aprovando greve por tempo indeterminado a partir de quinta-feira, 17.

Para o ex-presidente da Petrobras, leilão tem o objetivo de arrecadar recursos no curto prazo, ao invés de viabilizar a expansão de atividades petrolíferas no Brasil

Na tarde de ontem (7), a juventude do MAB e dos petroleiros que está acampada na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, desde o dia 2 de outubro fez um protesto no Senado contra a privatização do pré-sal, que está prevista para o próximo dia 21. 

Desde quarta-feira, 02, os petroleiros em conjunto com diversos movimentos sociais e a juventude organizada, estão acampados em Brasília, em frente à Esplanada dos Ministérios, onde permanecerão até que o leilão de Libra seja suspenso pelo governo.

Nesta quinta-feira (3), dia em que a Petrobrás completa 60 anos, petroleiros e militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), entre outras organziações iniciaram um acampamento em Brasília em defesa da soberania energética e contra a privatização do pré-sal do campo de Libra, a maior descoberta de petróleo dos últimos anos, que o governo federal pretende leiloar no próximo dia 21.

Na próxima quinta-feira (3), as centrais sindicais, associações, integrantes dos movimentos sociais do Brasil, reunidos no Comitê Estadual de Defesa do Petróleo, se mobilizam contra o leilão do campo de Libra em frente à Petrobras, na avenida Paulista, em São Paulo.

Em audiência pública conjunta, as Comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Serviços de Infraestrutura (CI) ouviram dois especialistas em exploração de petróleo, que trouxeram argumentos favoráveis ao cancelamento da licitação para o Campo de Libra e sua entrega à Petrobras.

Depois de protocalar, na última sexta-feira (20), uma carta à presidenta Dilma Rousseff com o pedido de suspensão do próximo leilão do pré-sal, organizações e movimentos sociais lançam um manifesto à toda sociedade com os principais motivos para não leilar o campo de Libra.