Santo Antônio

Entre os dias 25 e 27 de abril foi realizado o encontro de construção e inauguração da primeira unidade de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS), das 50 previstas para o estado de Rondônia.

Hoje, dia 20 de março, foi realizado pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), o seminário ‘A Questão Energética na Amazônia Brasileira ’, em parceria com a Universidade Federal de Rondônia. Este momento foi marcante para os atingidos, movimentos sociais e trabalhadores, por ter sido realizado dentro da universidade, que é historicamente excludente no Brasil.

A construção das Usinas Hidrelétricas (UHEs) do Madeira está penalizando duramente os moradores do distrito de Jacy-Paraná, a 100 quilômetros da área urbana de Porto Velho. O lago da hidrelétrica de Santo Antônio “inchou” o lençol freático da região e as chuvas típicas do período aumentaram a concentração de água, contaminando os poços artesianos e inviablizando o uso das fossas sépticas.

Há uma tendência de aumento na exploração sexual de mulheres em obras como as das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no Rio Madeira, devido à migração de um contingente massivo de trabalhadores. Ocorre então a mudança econômica e de padrão cultural na região.

Advogados querem receber honorários de até 50% das indenizações pagas por usina Santo Antônio a quem perdeu casa após abertura das comportas

Consórcio se recusa a garantir novas moradias para atingidos pela UHE Santo Antônio

 

Após fazer um protesto em frente à Santo Antônio Energia, em Porto Velho, os atingidos pela barragem de Santo Antônio do bairro Triângulo foram recebidos pela empresa para negociação. No entanto, ela se recusou a atender a pauta das famílias, que perderam suas moradias depois da barragem causar desbarrancamento na margem do rio Madeira.

Atingidos por Santo Antônio exigem seus direitos em Porto Velho

 

 

Já se passam mais de seis meses que a barragem causou deslizamentos nos taludes marginais do rio Madeira, atingindo as famílias do Triângulo, e o consórcio Santo Antônio Energia, responsável pela barragem, ainda não tomou as medidas necessárias para compensação dos danos.

Parte do barranco do rio Madeira, na altura do bairro Triângulo, desmoronou no último fim de semana, levando para o rio as pedras colocadas no local pela Santo Antônio Energia.

MAB alerta MPF sobre situação das famílias do bairro Triângulo

 

Passados mais de seis meses que a barragem de Santo Antônio causou deslizamentos nos taludes marginais do rio Madeira, 120 famílias do bairro Triângulo ainda estão vivendo de maneira provisória em hotéis e pousadas de Porto Velho (RO). Os deslizamentos foram provocados pela ação da água após a abertura das comportas da usina.

O Movimentos dos Atingidos por Barragens (MAB) realizou no último dia 21 o Encontro de Coordenadores e Coordenadoras de Grupos de Base, no reassentamento Morinhos, à margem direita do rio Madeira, em Rondônia.