Santo Antônio

Barragem de Santo Antônio causa desbarrancamentos no rio Madeira

Até sexta-feira, a Santo Antônia Energia (SAE), concessionária responsável pela usina hidrelétrica (UHE) Santo Antônio, deve apresentar um novo estudo sobre o impacto da abertura das comportas da UHE nos desbarrancamentos recentes na margem direita do rio Madeira, que resultou na transferência de 52 famílias para hotéis de Porto Velho no último final de semana. Leia matéria do Diário da Amazônia.

Barragem de Santo Antônio provoca inundações e desmoronamentos

 

Além das inundações atípicas, a força das águas do banzeiro causado pela abertura das comportas da usina está provocando desmoronamentos, deixando famílias da beira do rio Madeira sem moradia.

Atingidos por Santo Antônio sofrem com alagamentos

Os moradores de Jaci Paraná, distrito de Porto Velho atingido pela hidrelétrica de Santo Antônio, no rio Madeira (RO), estão sofrendo com alagamentos provocados pela construção da usina, informa a reportagem da Rede TV Rondônia. Assista ao vídeo.

Após deixar um rastro de violação de direitos humanos e degradação ambiental na Amazônia, a usina de Santo Antônio, no rio Madeira, em Rondônia, apresenta problemas nas primeiras turbinas que entrariam em operação. A informação é de Josette Goulart e foi publicada nesta terça-feira (24) no jornal Valor Econômico.

A usina hidrelétrica de Santo Antônio, que está sendo construída no rio Madeira, em Rondônia, já tem data para o início da operação comercial: 15 de dezembro. Enquanto que para o consórcio Santo Antônio Energia o lucro com a venda da energia é antecipado [o início da geração era projetado para o próximo ano], os atingidos pela barragem sofrem com o rastro de problemas deixados pelas empresas em mais de três anos de construção, período em que as empresas implementaramum padrão de violações igual ou pior daquele verificado pelo Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana.

Representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) estiveram no palácio Presidente Vargas, na manhã de segunda-feira (3), para pedir ao Governo do Estado de Rondônia intermediar junto às empresas responsáveis pela construção das usinas do Madeira a garantia de alguns benefícios e a resolução de problemas enfrentados pelas famílias dos atingidos, formadas em grande parte por ribeirinhos, pescadores, agricultores e extrativistas Na ocasião, os militantes foi recebida pelo secretário da Casa Civil, Ricardo de Sá Vieira.

Situação geral

Os atingidos pelas usinas do Rio Madeira, tem sido as novas vítimas de violação dos Direitos Humanos. Temos a certeza de que nesta região as empresas, o Estado brasileiro e os Governos estão implementando um padrão de violações tal ou pior daquele verificado e aprovado na CDDPH. Mesmo que façam vários movimento para omitir tal situação a história mostrará os fatos.