Atingidos entregam reivindicações para governo do Rio Grande do Sul

Integrantes do MAB cobraram do governo a destinação de R$ 50 milhões, arrecadados anualmente como compensação financeira pelas terras alagadas pelas barragens, para as populações atingidas

Nesta terça-feira (14), o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) participou de audiência na Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) do estado do Rio Grande do Sul, na qual entregaram a pauta de reivindicações das populações atingidas.

Recebidos pelo diretor Ricardo Nuncio, os representantes do movimento atualizaram as informações sobre a questão energética no estado, com ênfase no ponto relativo à arrecadação de recursos que o estado tem recebido nos últimos anos resultante do alagamento das terras dos atingidos.

Segundo os integrantes do MAB, o governo estadual tem recebido mais de 50 milhões por ano de compensação financeira que deveriam ser direcionados para as regiões atingidas. Entretanto, os atingidos reclamam da falta de informação sobre a destinação desta arrecadação.

Como resposta, o diretor informou que o dinheiro é repartido entre algumas secretarias do governo estadual, principalmente entre a do meio ambiente e de obras, mas não soube detalhar se existe algum investimento destinado às regiões atingidas pelas barragens.

No decorrer da audiência, o MAB expôs uma série de itens nos quais desejam que estes recursos sejam investidos para favorecer as famílias atingidas. Dentre os pontos solicitados, consta os investimentos na área da produção agrícola, em cisternas para captação de água, placas solares e capacitação técnica, principalmente para mulheres e jovens atingidos.

Outros três pontos que fazem parte da reivindicação do MAB junto ao governo do estado é a efetivação da Politica Estadual dos Direitos das Populações Atingidos por Barragens, aprovada em 2014, a conclusão dos acessos asfálticos nos municípios de Aratiba, Mariano Moro e Maximiliano de Almeida, além de um programa especial de prevenção nas áreas que ficam a jusante das barragens, com treinamento especial da população e colocação de equipamentos de alerta no caso de possíveis desastres com as hidrelétricas.

Para o MAB, a reunião com o diretor da SDR foi muito cordial e produtiva, e há uma esperança que o governo do estado atenda as reivindicações apresentadas, já que dispõe mensalmente de recursos oriundos das barragens construídas no estado.