Atingidos por barragens ocupam DNOCS em Fortaleza

Atingidas e atingidos ocupam, desde o início da manhã desta quarta-feira (9), o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), na cidade de Fortaleza (CE). Com mais de 600 pessoas, essa ação faz parte da Jornada Nacional de Lutas do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

Os principais objetivos são denunciar os altos preços da tarifa de energia elétrica, cobrar a punição aos responsáveis pelo rompimento da barragem de mineração em Mariana (MG), reivindicar os direitos das famílias atingidas em todo o Brasil e cobrar do Estado brasileiro uma Política Nacional de Direitos para as Populações Atingidas por Barragens.  

As famílias vindas das regiões do Vale do Jaguaribe, Maciço de Baturité e Figueiredo ainda cobram do governo pontos estruturantes para os reassentamentos e comunidades atingidas, como: acesso a água, terra, reassentamento e produção de alimentos.

No Ceará, a Coelce/ENEL cobra das famílias um alto preço na conta de luz, além disso cobram contas antecipadas da população. Entre os dias 8 a 14 de março, os atingidos de todo o estado estarão nas ruas para denunciar à sociedade os preços abusivos nas contas de luz e se manifestando em defesa da democracia, dos direitos dos trabalhadores e contra o golpe.

8 de março


Na terça-feira (8), dia internacional das mulheres, atingidas por barragens marcharam ao lado de outras organizações que compõe a Frente Brasil Popular do Ceará. Mais de mil mulheres marcharam pelas ruas de Fortaleza contra o conservadorismo na política, na economia e a vida das mulheres.