Comitê de Direitos Humanos participa de missão em Correntina-BA

Disputa pela água motivou a visita de defensores de direitos humanos organizados a nível nacional

Uma “missão” organizada pelo Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos (CBDDH), com representações do CNDH, chegou hoje (30) em Correntina, região oeste da Bahia, para investigar violações de direitos ocorridos nos últimos dias em decorrência das disputas travadas entre ribeirinhos e agronegócio. O objetivo central da missão é reunir o máximo de informações sobre os conflitos envolvendo a disputa pela água na região, como explica Tchenna Maso, integrante do conselho.

“O objetivo da missão é prestar solidariedade a luta pelo direito à agua, tendo em vista as inúmeras problemáticas decorrentes da captação de água no cerrado, buscando verificar as denuncias sobre as violações aos direitos humanos no encaminhamento da resolução do caso”, afirma.

Os representantes organizaram visitas nas comunidades da região para ouvir relatos relacionados às ações da “Força Tarefa” das Polícias Civil e Militar que vem atuando na região após os protestos ocorridos em defesa da água.

Recentemente, o Comitê lançou uma nota de repúdio sobre as ações da polícia:

“Há relatos de que durante as oitivas na delegacia, os delegados gritam, socam a mesa e ameaçam prender quem se recusa a falar os nomes que eles desejam ouvir, demonstrando assim o clima de intimidação e arbitrariedade na investigação em curso”, afirma a nota.

Histórico do Comitê

O Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos (CBDDH) é uma articulação composta por diversos movimentos sociais e organizações da sociedade civil que, desde 2004, acompanha a temática e atua na proteção às defensoras e defensores de direitos humanos em situações de risco, ameaça, ataque e/ou criminalização em decorrência de sua militância. Desde o seu nascimento, o Comitê impulsiona e monitora a implementação da Política e do Programa Nacional de Proteção às Defensoras e Defensores de Direitos Humanos (PPDDH), visando a articulação de políticas públicas para superação dos problemas estruturais que geram vulnerabilidade de defensoras, defensores e movimentos sociais.

O Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos reúne, atualmente, cerca de 24 organizações e movimentos sociais, entre elas o MAB (Movimento dos Atingidos Por Barragens).