Conselho Diretivo da ACT emite declaração de solidariedade sobre a crise política e social no Brasil

O Conselho Diretivo da Aliança Global da ACT, reunido em Genebra no dia 01 e 02 de junho de 2017 expressa sua profunda preocupação com o desdobramento da crise da democracia no Brasil, caracterizada por violência e agressão contra os cidadãos mais vulneráveis do país.

Desde que a crise política atual começou, a violência está aumentando, especialmente em áreas remotas e contra os povos indígenas. Somente neste ano, 35 camponeses, indígenas e defensores do meio ambiente e dos direitos humanos foram assassinados no Brasil; Evidência dolorosa da crescente hostilidade em relação aos grupos vulneráveis e da aqueles que os defendem.

Embora as aflições políticas e a violência não sejam incomuns no país, a impunidade dos opressores e os vínculos com as atividades policiais devem preocupar todos os brasileiros e a comunidade internacional como expressado pela Nações Unidas em sua recente declaração.

A situação no Brasil exige nossa atenção cuidadosa, solidariedade e compromisso permanente. À medida que a violência aumenta, o espaço para a sociedade civil diminui, e os mais pobres e marginalizados são os mais afetados por ela.

As medidas de austeridade sem precedentes que levam ao aumento da desigualdade e a uma nitidez das divisões sociais estão contribuindo para uma crise crescente que exige a ação do movimento ecumênico. Conforme afirmado por uma declaração da FE-ACT, o Fórum ACT no Brasil, é fundamental que as provisões sociais do Estado sejam restauradas e que as instituições democráticas sejam reavivadas e fortalecidas para garantir a inclusão social ao reverter a tendência à maior desigualdade. A distribuição de renda, a tributação justa da riqueza, os processos políticos justos e transparentes, a aplicação correta e justa da lei devem ser prosseguidos.

Reafirmamos o nosso compromisso de caminhar com as pessoas que são diretamente afetadas pelas decisões injustas que estão sendo feitas. Nós, como representantes da comunidade ecumênica mundial, exigimos uma restauração dos princípios e processos democráticos, especialmente levando em conta as vozes dos mais excluídas.

Todos os setores da sociedade, são chamados a assumir a responsabilidade e ajudar a transformar a onda de intimidação e violência. É tempo de reflexão ativa, incentivando vozes proféticas e unindo as mãos em solidariedade.

“Em vez disso, corra a retidão como um rio, a justiça como o ribeiro impetuoso!” Amós 5:24

Link original: http://actalliance.org/act-news/act-board-issues-solidarity-statement-on...