Curso de Energia inicia segunda etapa na UFRJ

Na última segunda-feira (6), começou a segunda etapa do Curso de Especialização e Extensão “Energia e Sociedade no Capitalismo Contemporâneo”, que já está na sua 4ª turma. Este curso é fruto da parceria do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) com o Instituto de Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com objetivo de aprofundar o tema da energia de forma ampla e com o olhar de vários movimentos sociais do Brasil e América Latina.

Na turma atual participam cerca de 60 militantes vindos de 13 estados brasileiros e de 5 países (Colômbia, Chile, Honduras, México e Canadá), que são membros de diversas organizações da América Latina, como o MAB, Consulta Popular, Levante Popular da Juventude, Sindicato dos Professores do Paraná APP, Sindicato do Urbanitários do Piauí (Sintep), Sindicato dos Eletricitários do Ceará (Sindieletro-CE), Movimento Rios Vivos, Sindicato do Setor Público e Portuário do Ceará, Sindipetro Caxias, Sindipetro Rio de Janeiro, Sindiquímica-BA, Sindipetro-BA, Via Campesina, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento Camponês Popular (MCP), Federação Nacional dos Urbanitários, Stiu, Sindute, Ekologistak Marxtan, Movimento de Afectados por represas em Defensa de lós rios (MAPDER), Comité pour les droits humains en Amérique latine (CDHAL), MADJ (Movimiento Amplio por la Dignidad y la Justicia e Patagonia sin Represas).

Para uma das participantes do curso, a mexicana Rosalina Hidaldo, militante do MAPDER, a segunda etapa já inicia com muitos aprendizados. “O curso nos dar a oportunidade de refletir sobre os novos impactos do capitalismo em nível mundial com uma perspectiva histórica, assim conseguimos analisar melhor a construção hegemônica no âmbito da energia e vamos entendendo a apropriação dos bens naturais. Gosto muito das discussões realizadas nos grupos de base e com toda a turma, que permite um aprendizado coletivo e crítico que levamos aos nossos países, para onde também voltamos mais firmes e reanimados para a construção da nossa utopia”, afirma Rosalina.

Jairo Batista, do Sindipetro/Bahia e Federação Única dos Petroleiros, também reafirma a importância do curso nesta atual conjuntura: “Este é um importante espaço de formação da militância de diversas organizações, que viram aqui no Brasil recentemente a instalação de um golpe parlamentar, jurídico e midiático que ameaça a soberania do nosso país, entregando nossas fontes de petróleo e a Petrobrás. Esse curso nos prepara também para a luta”, opina Jairo.

O curso é realizado em 4 etapas ao longo de 2 anos, seguindo a pedagogia da alternância, na qual os estudantes têm duas semanas de aulas presenciais por semestre na UFRJ e depois retornam para suas cidades e realizam atividades no tempo comunidade. Nos últimos 8 anos, 3 outras turmas já concluíram o curso e um total de 160 militantes já se especializaram na temática da Energia.