Eleição sem Lula é continuação do golpe

Atingidos se mobilizam em diversos estados brasileiros contra condenação sem provas do ex-presidente

Foto: Joka Madruga

Na próxima quarta-feira (24), o Brasil inteiro vai se voltar para Porto Alegre. Isso porque o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) vai apresentar a decisão do julgamento de recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra a sentença do juiz de primeira instância, Sérgio Moro.

Lula é acusado de receber propina no valor de R$ 3,7 milhões da empreiteira OAS, como pagamento por facilitação em contratos com a Petrobras. O valor equivale ao apartamento tríplex no Guarujá, além de suas reformas. Entretanto, até o momento não foi apresentada nenhuma prova contra o ex-presidente.

Com a campanha “eleição sem Lula é fraude”, os diversos movimentos sociais organizados em torno da Frente Brasil Popular vão ocupar não apenas as ruas da capital gaúcha, como as de outras cidades brasileiras.

“Até o momento não apresentaram uma prova sequer contra Lula. O que está em jogo não é apenas o futuro de Lula, mas da democracia brasileira. Impedir que Lula se candidate sem nenhuma prova é mais uma faceta do golpe que retirou a presidenta democraticamente eleita em 2014”, afirma Robson Formica, integrante da coordenação nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

O MAB se somará aos diversos movimentos populares em defesa da democracia. Confira as mobilizações previstas:

Rio Grande do Sul

Desde o início da semana 13 jovens atingidos participam de uma brigada de agitação e propaganda em Porto Alegre. A partir do dia 22, outros 40 militantes irão a cidade para participar do acampamento organizado pela Frente Brasil Popular. Mais 200 atingidos da região de Itá, Machadinho, Monjolinho, Barra Grande e Panambi se somarão na mobilização do dia 24.

Paraná

Uma delegação do MAB no Paraná irá à Porto Alegre participar das atividades do dia 23 e 24. Os militantes que ficarem em Curitiba farão uma vigília no dia 23, a partir das 18 horas. No dia do julgamento, 24, a concentração do ato está marcada para as 7h30.

Rondônia

Entre os dias 20 e 21, uma brigada de agitação e propaganda formada por militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens, Levante Popular da Juventude e União da Juventude Socialista tomarão as ruas da capital Porto Velho. No dia 24, as atividades se concentraram no Tribunal Regional Federal.

Goiás

Nesta sexta-feira (19), militantes do município de Uruaçu já iniciaram as mobilização contra a condenação de Lula com um ato em frente à Justiça Federal. Em Goiânia, está previsto um ato no dia 24.

Piauí

Diversos movimentos populares, com a participação dos atingidos, marcaram um ato para o dia 22, na capital Teresina.

Bahia

Militantes do MAB participarão da programação de um júri popular, no dia 23. No dia 24 está programada uma vigília para acompanhar o julgamento.

Ceará

Desde o início do mês o MAB tem realizado diversos debates nas comunidades atingidas sobre a injustiça do processo contra o ex-presidente. A partir deste sábado (20), uma brigada formada por 50 militantes do MAB, MST, Levante, PT, CUT e MTD iniciarão os trabalhos em Fortaleza, principalmente focados na distribuição da edição especial do jornal Brasil de Fato.

Minas Gerais

Militantes da capital se somaram ao ato puxado pela Frente Brasil Popular na quarta-feira (24).

São Paulo

Atingidos participarão das brigadas populares em bairros da capital durante este final de semana, nos dias 20 e 21, e também se somarão na distribuição da edição especial do jornal Brasil de Fato em estações de metrô. No dia 23 haverá uma vigília no Tribunal Regional Eleitoral (TER) e no dia 24 está marcado um ato unificado na Avenida paulista, às 17 horas.

Rio de Janeiro

Militantes do Estado se somarão nas lutas em Porto Alegre.