Em SP, atingidos reivindicam pauta ao governo estadual

Seguindo a jornada nacional de lutas do MAB, atingidos realizam hoje (15 de março) um ato em frente a Secretaria Estadual de Recursos Hídricos em São Paulo.

São cerca de 200 atingidos e organizações parceiras que reivindicam a destinação dos royalties das hidrelétricas para as comunidades atingidas e criação de uma Política Estadual dos Atingidos por Barragens do Estado de São Paulo, além de maior participação nas decisões tomadas pelo estado, acesso aos estudos e planejamento para as novas construções, um plano de segurança nas regiões de jusante das barragens e revisão dos valores cobrados pela distruidoras na conta de luz do povo


Após manifestação, atingidos por barragens entregam a pauta de reivindicações para o chefe de gabinete da Secretaria de Saneamento e Recursos Hhídricos do estado de São Paulo.

Após o ato, os atingidos se direcionam para a Av. Paulista para se somarem a manifestação unitária contra as reformas trabalhistas e da prefidência, que tem início as 16h no vão livre do MASP.

Todo dia 14 de março é marcado por mobilizações ao redor do mundo. Isso ocorre devido à instauração, em 1991, do Dia Internacional de Luta Contra as Barragens, pelos Rios, pela Água e pela Vida. Neste ano não foi diferente: milhares de pessoas se mobilizaram em 13 estados brasileiros.

No plano nacional, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) reivindicou a revisão da Tarifa Atualizada de Referência (TAR) e cobrou a instauração da Política Nacional das Populações Atingidas por Barragens (PNAB).