Grupo de rap lança música sobre o crime em Mariana

O grupo “Elo da Corrente”, formado em São Paulo, composto por Caio, Pitzan e DJ PG disponibilizou essa semana em sua página seu mais novo single. A música intitulada “Mariana”, apresenta a tragédia ocorrida no Rio Doce como uma garota que foi assassinada, como a própria letra diz: 

“E a vida ela tocou, sem desafinar
Com todo o amor que podia dar
Mariana foi assassinada brutalmente em 05 de novembro de 2015
E todos conhecem o culpado”

Com participações especiais de Kiko Dinucci na guitarra, Geovana nos vocais e Anderson Quevedo nos metais, a canção faz parte do próximo álbum do grupo, intitulado “Rosa de Jericó” e pode ser ouvida através do link:

Segue a letra completa:

Menina dos olhos de ouro pede passagem,
faz morada na cadência pois raiz é bagagem.
Sorriso de uma orelha a outra, corpo comprido,
a única renda que possui tá no vestido de prata.

Tesouro da mata, em plena juventude.
Honrada pela graça de sua plenitude.
No berço do som, três pontas sem ser maçom
trejeito de passista sambava pelo dom.

Nem lantejôla, nem, nem purpurina tem
aquele brilho da doçura feminina.
Em terra Brasilis, vem calor da caldeira,
dedicada ao vagabundo que lhe deu ribanceira (quem?)

Eu me lembro Senhor, você se lembra doutor?
O pelourinho não deixava mais pensar no amor.
Segue-se a procissão vinda à repique de mão,
alegoria do chôro fantasiada no chão.

Foi tamborim com réco-réco pra mexer quadril,
sendo levada de quadra pra onde ninguém viu.
Nem ouviu, só sentiu, se perdeu sem saber,
abriu os olhos quando prestes a ter...

Uma ingrata surpresa; páginas da vida.
Lá se vai a beleza, o breque da despedida.
Ladeira abaixo Mariana foi pro oceano,
marcou a história com teor machadiano

(Geovana - Refrão 2x) 
Oh meu senhor,
em seu nome a canção é louvor.
E se a morte é prevista,
que eu tenha em vista
um dia esquecer essa dor.

(Pitzan)
Mariana, filha de Obá
Mariana, Oyá Oyá
Em suas veias há ouro a pulsar
Sua luz sempre há de brilhar

Mulher de fibra e gana, dona da primazia
Mari, mariana...quem a não conhecia
Quem não ouvir falar da sua bondade
Do seu olhar, da sua simplicidade

Doce que nem marrom glacê
Forte, mais que se possa crer
Ainda menina, rara beleza
Levaram o que tinha, roubaram sua riqueza

Homem nenhum pra te defender
covardes fizeram a sofrer
Mariana cresceu e encontrou na fé, abrigo
E a paz pra viver, mas conquistou inimigos

A burguesia fede, há enxofre no ar
Sempre trama e procede pra nos fazer sangrar
Mariana trabalhou, trabalhou até cansar
Dia seguinte acordou e continuou a trabalhar

E a vida ela tocou, sem desafinar
Com todo o amor que podia dar
Mariana foi assassinada brutalmente em 05 de novembro de 2015
E todos conhecem o culpado

(Geovana - Refrão 2x)
Oh meu senhor
Em seu nome a cancão é louvor
e se a morte é prevista
que eu tenha em vista
um dia esquecer essa dor

Mais informações:

https://www.facebook.com/ElodaCorrente1