MST ocupa Ministério da Agricultura

A ação foi para denunciar o uso abusivo de agrotóxicos utilizado pelo agronegócio e o fechamento de escolas no campo.

Do MST

Os cerca de 1.500 educadores que marchavam pela Esplanada dos Ministérios na manhã desta quarta-feira (23), em Brasília, ocuparam o Ministério da Agricultura para denunciar o uso abusivo de agrotóxicos pelo agronegócio e a destruição ambiental e social que este modelo provoca no campo brasileiro.

Segundo dados da Anvisa, 64% dos alimentos estão contaminados por agrotóxicos. Já o Ministério da Saúde registrou 34.147 notificações de intoxicação por agrotóxico entre 2007 e 2014 (MS/DataSUS).

Durante a ação, a polícia militar do Distrito Federal jogou spray de pimenta para impedir a entrada dos manifestantes no prédio, que tiveram que recuar para que não desencadeasse um conflito. 

Os participantes também denunciaram o fechamento das escolas do campo e criticaram a Ministra Kátia Abreu, uma das principais representantes do agronegócio no governo federal.

Os educadores e educadoras do 2° ENERA lutam pelo fortalecimento do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária, e exigem a construção de 300 novas escolas em áreas da Reforma Agrária, além de mais 100 Centros de Educação Infantil e a garantia de mais 30 Institutos Federais dentro de áreas de assentamentos.

O ato faz parte do 2° Encontro Nacional de Educadores e Educadoras da Reforma Agrária (ENERA), em que milhares de educadores e educadoras debatem o atual cenário da educação brasileira e o forte processo de mercantilização da educação pública. O 2° Enera está sendo realizado na cidade de Luziânia (GO).