Organizações lançam campanha contra a privatização da água

Nesta segunda-feira (7) um conjunto de entidades e movimentos sociais inicia a campanha Água para o Brasil, contra a privatização do setor de água e saneamento. O lançamento da campanha acontecerá na Assembléia Legislativa de Alagoas, em Maceió.

As organizações que integram a campanha defendem que o serviço de água seja público e estatal, ou seja, que é um papel do Estado oferecer este serviço com qualidade a todos os brasileiros e brasileiras. A experiência da privatização de diversos serviços no país durante a década de 90 já mostrou que quem paga a conta desse processo é a população, sobretudo os mais pobres, que sofrem com o aumento no preço dos serviços e a piora na qualidade.

No entendimento das organizações, a privatização da água aparece atualmente na forma de projetos de Parcerias Público e Privada (PPPs), que vem ganhando força em diversos municípios nos últimos anos.

“Para nós, a água não é um recurso privatizável. É um bem de todos. Sem água não há vida. Por isso, deve permanecer em mãos públicas, não devendo, de forma alguma, virar objeto de exploração comercial”, afirma Franklin Moreira, presidente da Federação Nacional dos Urbanitários (FNU).

Além da FNU, participam da organização da campanha o MAB, a Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento (Assemae), a Federação Interestadual do Sindicato dos Engenheiros (Fisenge), a Conferedação Nacional das Associações de Moradores (Conam), entre outras entidades.

A sessão pública de lançamento da campanha começará com um café da manhã para a imprensa, a partir das 8h, seguido de uma coletiva. Além de entidades nacionais e internacionais e de técnicos ligados ao setor, irão participar da sessão deputados estaduais, federais, senadores, vereadores e prefeitos da região Nordeste.

Após as mesas, haverá o lançamento do manifesto da campanha. Após o almoço, a partir das 14h30, haverá um ato público contra a privatização e as PPPs do setor de água e saneamento, na rua do Comércio, centro de Maceió.