Encontro Nacional do MAB

As crianças atingidas por barragens protagonizam o encerramento do 8º Encontro Nacional do MAB na manhã desta quinta-feira (5), em um momento de muita mística, compromisso e apontamentos. As mais de 200 crianças emocionaram os quase 4 mil participantes. Com suas palavras de ordem, exigiram que Temer nunca mais governe e denunciaram o crime de Marina. Por meio do teatro e brincadeiras, contam a história dos lutadores do povo.

Mais de três mil e quinhentos atingidos e atingidas por barragens de todo o Brasil afirmam necessidade da luta pela soberania nacional, pelo projeto energético popular e pelos direitos dos atingidos

Reunidos de 1º a 5 de outubro de 2017, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), mais de três mil e quinhentos atingidos e atingidas por barragens de todo Brasil, junto a centenas de lideranças e dirigentes de organizações populares, sindicais, religiosas, partidos políticos, parlamentares comprometidos, na presença de militantes de 19 países e com a participação de Luiz Inácio Lula da Silva, lutamos pela Soberania Nacional e celebramos os 100 anos da primeira  Revolução Socialista no mundo.

Contra o extermínio da juventude e a redução da maioridade penal, manifestação do Levante Popular e do MAB paralisa avenida no centro do Rio de Janeiro

A crise mundial do capital e golpe no Brasil refletem momento histórico difícil para trabalhadores, mas a luta e a organização do povo devem seguir cada vez mais fortes, na resistência contra a retirada de direitos e entrega do patrimônio. Essa foi a mensagem geral dos participantes da Análise de Conjuntura e Balanço e Desafios do MAB para o próximo período, realizada nessa quarta-feira, 4, durante o 8º Encontro Nacional do MAB.

O povo paga a conta da “crise”

Com dois anos de formação, estudo, aproximação, articulação e organização os atingidos e atingidas por barragens realizam de forma simultânea ao seu 8º Encontro Nacional a maior Ciranda do Movimento, com cerca de 200 crianças de todas as faixas etárias.

A Samarco age como o bandido que entra na casa, rouba, mata, destrói tudo, depois volta com um Decreto na mão para apagar as marcas do crime. Algumas autoridades se comportam feito cães de guarda vadios que, ao invés fiscalizar as empresas, ou mesmo enxotá-las, babam aos seus pés, lambem-nos e as protegem” (Claret)

Por Luciane Godinho

Para construir um evento com milhares de pessoas o que não pode faltar é organização, mas por aqui disposição e disciplina têm é de sobra!

Cerca de 15 mil pessoas se concentraram em frente à sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, no Dia Nacional de Luta em Defesa da Soberania, convocado pela Frente Brasil Popular, nessa terça-feira (3 de outubro), dia de aniversário de 64 anos da estatal do petróleo. Os 4 mil atingidos por barragens de 19 estados brasileiros presentes no Encontro Nacional do MAB também engrossaram essas fileiras.

Mais de 4 mil atingidos que participam do Encontro Nacional do MAB se somaram ao ato do Dia Nacional em Defesa das Empresas Públicas nesse 3 de outubro. Os atingidos marcharam desde o Sambódromo, onde estão alojados, até a sede da Eletrobrás, na Avenida Presidente Vargas. A estatal, que é a maior empresa do setor elétrico no país, está sob risco de privatização.

O ato foi convocado pela Frente Brasil popular e reuniu milhares de pessoas nas ruas do Rio de Janeiro. Os eletricitários também decretaram paralisação nacional no dia de hoje.